top of page

As 12 Extensões de Arquivo mais Comuns no Design Gráfico




Pense no desenho de uma logo. Ele pode ser disponibilizado em duas formas: em imagem ou em vetor. Ambas permitem que você realize impressões e utilize na web, mas existem algumas limitações e situações de uso em que é possível apenas com a forma vetorizada.


Uma imagem é como uma fotografia composta por pixels, por isso não é possível ampliar sem perda de qualidade, alterar sua cor nem separar seus elementos ou destacar do fundo sem um trabalho de manipulação, realizando o recorte em programas de edição gráfica. Ah, sim! Você deve estar se perguntando sobre as imagens com fundo transparente... Elas também não permitem ampliação nem alteração de cor sem perda da qualidade.

Já o arquivo em vetor é como a matriz do desenho da logo feito de formas escalonáveis. Com ele é possível realizar ampliações para qualquer tamanho desejado sem perda de qualidade: desde a aplicação em uma caneta até o envelopamento de um caminhão. Também é possível aplicá-lo sem se preocupar com o fundo, salvo as orientações do guia da sua marca.


As extensões de arquivos nomeiam o seu formato e a função que desempenham em um computador. Cada uma delas tem um funcionamento próprio e, como também conta com características individuais, precisa de um software específico para ser trabalhada. Veja abaixo uma lista com as 12 extensões mais comuns no Design e descubra do que se trata cada arquivo só de ler o seu "sobrenome". =)



Extensões de arquivos em imagem


.JPG

Apesar dos pontos negativos, o formato JPG é o ideal para diversas aplicações. Por exemplo, imagens de sites, posts de blogs, redes sociais, armazenamento em nuvens ou compartilhamento de arquivos por e-mail. O JPG suporta os sistemas de cores CMYK e RGB, o que o torna ideal para impressão básica, profissional, digital e offset.


.GIF

Esse aqui é antigo, mas caiu nas graças do povo com os memes. O diferencial do GIF é a possibilidade de usá-lo para fazer animações. São ótimos para ícones e gráficos simples de uso digital, mas não deve ser utilizado para fins de impressão devido à sua baixa resolução.


.PNG

Os arquivos em PNG (Portable Network Graphics) surgiram em 1996 como uma opção mais atualizada do GIF. Suas vantagens são a possibilidade de comprimir imagens sem perda de qualidade e exportar com o fundo transparente, o que levou a um grande uso na web e em apresentações em PowerPoint.


.BPM

Um dos precursores de arquivo em imagem, o bitmap é um formato de mapeamento de pixels. Sua linguagem é antiga e conhecida pela baixa resolução. Seu uso atualmente é indicado mais para pequenos ícones e elementos para distribuição eletrônica.



.TIFF

Dinossauro do design gráfico que sobreviveu a diversas ondas de tecnologia, é o formato padrão dos arquivos gráficos (32 bits) com elevada definição de cores usado em softwares de manipulação de imagem e também para o intercâmbio de imagens entre as plataformas PC e Mac.


.PSD

Trata-se de arquivos originários do Photoshop, programa de edição de imagens da plataforma Adobe. Essa extensão armazena uma série de especificações disponíveis no programa, como as suas camadas e efeitos.



Extensões de arquivos em vetor



.EPS

O Encapsulated PostScritpt, ou apenas EPS, é uma linguagem de descrição de páginas da Adobe desenvolvida para definir um conjunto de armazenamento tanto gráfico (vetores) quanto de imagens. Este arquivo foi substituído pelo atual PDF e atualmente é utilizado mais comumente apenas para distribuir vetores pela sua aceitabilidade em diversas plataformas (Corel e Adobe).


.Ai

Arquivos originários do Adobe Illustrator, geralmente são usados para criar elementos e formas vetoriais, mas também podem realizar projetos compostos como um anúncio com imagens, texto e vetores.

.SVG

O Scalable Vector Graphics, ou SVG para os íntimos, é um formato vetorial livre, sem associação com alguma empresa, de grande usabilidade na web. Suas principais vantagens são o baixo peso e a possibilidade de animação por meio do HTML 5.



.CDR

São arquivos criados no CorelDraw e só podem ser abertos e manipulados nessa ferramenta. Originariamente é um modelo de arquivo vetorial, mas aceita imagens, como o Illustrator. Há quem diga que o saudoso Corel morreu depois que a Adobe estruturou uma plataforma tão completa, mas não é assim. Tem espaço para todo mundo, vai…



Arquivos originariamente híbridos (vetores e imagens)


.PDF

A sigla inglesa PDF significa Portable Document Format, um formato de arquivo criado pela empresa Adobe para que qualquer documento seja visualizado, independente de qual tenha sido o programa que o originou. Nele é possível ter imagens, vetores, áudio e até elementos animados. Ele tem sido muito utilizado para a distribuição de e-books, manuais digitais e apresentações, assim como para artes-finais de arquivos a serem impressos.

.INDD

Os arquivos com a extensão .INDD são originários do Indesign, solução da Adobe para diagramação de jornais, revistas, anúncios e outros. Com a característica de ser editável, aceita o uso de imagens e texto.


Dominando essas 12 extensões, você estará por dentro de basicamente todos os arquivos de design gráfico. Caso tenha alguma dúvida, compartilha com a gente nos comentários ou manda uma mensagem!

207 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page